3 sinais de que seu script de vendas precisa mudar!

3 minutos para ler

O tempo passa, mas o script de vendas nunca sai de moda. Essa é uma ferramenta de vendas indispensável, principalmente quando consideramos empresas que atuam na área de Call Center. Afinal, com ela, é possível padronizar o padrão de qualidade no atendimento e melhorar muito a taxa de conversão.

Acontece que é muito comum apresentarmos resultados medíocres mesmo com o uso do script de vendas. Isso, muitas vezes, nos leva a questionar os benefícios do uso da ferramenta, não é verdade? Calma, não é bem assim. É claro que a ferramenta é útil, mas é preciso trabalhar em um script de vendas realmente eficiente.

É por isso que, no post de hoje, resolvemos mostrar 3 sinais de que o seu roteiro deve mudar. Confira a seguir!

1. Seu script de vendas é um monólogo

Sim, o script de vendas é uma ferramenta muito importante, conforme já afirmamos uma série de vezes ao longo do nosso texto. Isso não quer dizer que ele precisa ser um monólogo, em que só o vendedor fala. Por sinal, scripts que tendem a ser lidos de maneira robótica dificilmente atraem a atenção do cliente.

Por isso, é sempre importante que o seu script funcione mais como um guia e não, necessariamente, um texto a ser lido. Quer um exemplo? Pode ser interessante organizar o script por momentos, como introdução, argumentação e conclusão, por exemplo. Assim, ele serve apenas como um norte durante a venda.

2. Seu script de vendas é estático

Outro erro muito comum cometido na hora de elaborarmos o script de vendas é não considerar que ele pode ser atualizado ao longo do tempo. Seguimos o mesmo discurso e a mesma estrutura de argumentação cegamente, mesmo quando os resultados almejados não são atingidos.

Um script de vendas pode se adaptar ao cliente e às diversas situações. Cada recusa, por exemplo, merece uma análise toda especial, para criarmos “ramificações” do script. Caso o cliente responda A, a saída B pode ser a mais interessante. Se responder C, podemos seguir pelo caminho D, por exemplo.

3. Seu script de vendas tem base em dados

Para concluir as nossas dicas de hoje, é importante mencionarmos a importância de desenvolver um script de vendas com base em dados. Ele precisa falar a “mesma língua” que o seu cliente, não só do ponto de vista da linguagem utilizada, mas, principalmente, da própria linha argumentativa. É preciso entender suas necessidades.

Para que isso seja possível, a tecnologia é indispensável. Sistemas como o CRM (Customer Relationship Management), por exemplo, ajudam tanto os gestores do Call Center, quanto os vendedores, a levantarem informações em tempo real dos clientes. Assim, podem desenvolver melhor o roteiro de vendas e entender, de fato, quem está do outro lado.

Como qualquer outra ferramenta, o script de vendas deve ser utilizado da melhor forma possível para que os resultados esperados sejam conquistados. Aprender com os erros é o primeiro passo para garantir não só um roteiro melhor, mas, principalmente, para desenvolver melhor as habilidades dos vendedores.

Gostou do nosso post de hoje? Então que tal conferir 5 segredos da gestão de televendas?

Posts relacionados

Deixe um comentário

Share This
Navegação