Entenda como diminuir a rotatividade de funcionário no call center

4 minutos para ler

O setor de call center está entre os maiores empregadores do Brasil, segundo levantamento recente do Ministério da Economia, divulgado em 2019. No entanto, a área que mais gera postos de trabalho formal no País – vista por muitos jovens como porta de entrada para o mercado profissional, o tão almejado “primeiro emprego” – também apresenta altas taxas de turnover (rotatividade), uma situação que impacta a saúde financeira e, principalmente, a qualidade do atendimento prestado pelas empresas.

Você consegue perceber por que, diante de um cenário altamente competitivo, é cada vez mais urgente reduzir a rotatividade de funcionários? Os entraves gerados pelo constante desligamento de profissionais vão muito além dos gastos com verbas rescisórias, realização de novos processos seletivos e treinamentos!

Quando funcionários que já conhecem o “modo de operar” da empresa vão embora, há, por exemplo, uma perda significativa de agilidade e eficiência na prestação do serviço, pois leva um tempo até os novos contratados serem capacitados e atingirem o mesmo nível de desempenho dos colegas com mais experiência na função. Além disso, a alta rotatividade também afeta o clima organizacional e costuma desmotivar o restante da equipe, entre outros prejuízos.

Abaixo, listamos algumas soluções que vão ajudá-lo(a) a diminuir as métricas e os impactos do turnover na sua empresa:

Valorize e motive seus funcionários

Profissionais valorizados e motivados costumam “vestir a camisa” da empresa, são mais produtivos e, dificilmente, aceitam ofertas que não mudem a sua carreira de forma mais significativa.

Uma forma de fazer isso é por meio, por exemplo, da criação de campanhas de incentivo, baseadas em metas claras e possíveis de serem alcançadas. Que tal dividir os funcionários em equipes e premiar àquela que bater a meta estabelecida para o período?

Outro caminho estratégico é oferecer feedbacks periódicos. Uma boa avaliação do gestor costuma motivar o profissional que a recebeu, assim como o inverso também é verdadeiro.

Se os destaques são apenas negativos, é provável que a pessoa avaliada fique desmotivada e até sob estresse. Um bom feedback, que reconheça as conquistas e, ao mesmo tempo, estimule o profissional a melhorar ainda mais, é um poderoso fator de motivação.

Invista em treinamentos

É comum associar o trabalho em call center a algo temporário, sem oportunidade de crescimento em longo prazo. Por isso, investir em capacitação é um caminho estratégico para mostrar aos colaboradores que eles podem, sim, desenvolver suas competências e crescer dentro da empresa.

Além de cursos ligados diretamente ao objetivo do call center, vale apostar em treinamentos “paralelos”, que desenvolvam habilidades e facilite o desempenho da função de forma indireta. Uma empresa de cobrança pode, por exemplo, apostar em um curso de inteligência emocional para os funcionários.

Aposte em programas de bem-estar e qualidade de vida

Lidar com pessoas irritadas e até mal-educadas, do outro lado da linha, não é tarefa fácil. O estresse afeta a maioria dos profissionais de call center e contribui, de forma significativa, para que os colaboradores busquem outras oportunidades no mercado de trabalho.

Apostar em ações ou programas de saúde e qualidade de vida, como ginástica laboral, vai ajudar a reduzir o estresse e criar um ambiente de trabalho mais leve na sua empresa. A melhoria da saúde também reduz o absenteísmo (faltas ao trabalho), aumentando a produtividade e motivação do colaborador.

Quer saber como aperfeiçoar ainda mais a gestão do seu call center? Então, confira e baixe agora mesmo nossos e-books gratuitos.

Posts relacionados

Deixe um comentário

Share This
Navegação